Salão de Festas

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Salão de Festas

Mensagem  The Dead em Qui Out 01, 2015 2:34 pm

avatar
The Dead

Mensagens : 416
Moedas : 3805
Data de inscrição : 12/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo:
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  The Dead em Qui Out 01, 2015 2:41 pm

//Staff




O salão de eventos da Fundação foi previamente preparado para a festa de Ínicio de ano.
Utilizando uma grande tecnologia, a sala rendoda está com uma aparência destruída, o telhado todo feito de telhas e armações metálicas também estão destruídos, dando a impressão de que está prestes a cair.
Todas as paredes estão grafitadas e muito entulho no chão. Como um verdadeiro cenário pós-apocaliptico.
As iluminação do local é feita com muita luz negra e jogo de luzes coloridas. Há mesas espalhadas pela parte superior do local, com bebidas brilhantes e todos os tipos de salgados e doces. No canto da extrema direita, existe a mesa dos diretores e professores, próximo a ela, a única mesa com bebida alcóolica se encontra em um grande aquário brilhante na cor vermelha.
Na parte inferior, descendo escadas de apenas 10 degrais, encontra-se a pista de dança, algumas barras metálicas onde pode-se fazer poli dace, a mesa do Dj no canto de frente para o restante da pista .


Informações:

A festa irá até dia 10/10.

Haverá um mini mestrado que irá acontecer apartir de Domingo, por isso, sintam-se a vontade para postarem.

Cada postagem valerá 1 ponto para sua turma.

Não consegui colocar o player que queria, apenas essa coisa feia do Youtube -.-  kkkk Mas vou deixar o link para quem quiser se inspirar. Aqui


#cock robin #someone | XX words | idk what i'm doing ©
avatar
The Dead

Mensagens : 416
Moedas : 3805
Data de inscrição : 12/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo:
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Victor von Doom em Qui Out 01, 2015 3:04 pm

Homem
Invencível
Yet other enemies will come! Other battles will be fought! But no matter who the foe...what the danger...Victory will be mine... for now, and for always!




Fundação Amalgama
Tempos Atuais...


Andando pelo jardim frontal, estava Victor von Doom, o homem que todos tinham como vilão, hoje abria as portas da Fundação Amalgama, que representava uma luz de esperança para a humanidade que uma vez já o condenou pelo crime de a por em risco. Alguns eram relutantes inicialmente, mas após o próprio quarteto fantastico dar um voto de confiança a quem era o seu pior inimigo, os demais também o fizeram, pois sabiam que nesses tempos dificeis, precisavam de uma mente brilhante como a de Victor para os dar alguma chance a salvação, mas não havia apenas ele como guia neste lugar, um seleto grupo de pessoas habilidosas foram reunidas um a um, para compor a Fundação Amalgama.




"Um mundo caótico esta para se formar, onde verdades serão mentiras e mentiras serão verdades... Seres jamais vistos nos observam, observam nosso lar, nos veem apenas como um empecilho para os seus objetivos, dificuldade esta que seria sanada caso não houve-se a intervenção de Victor von Doom. O mundo me conhecerá como o seu salvador, e assim terei o que almejo, o controle absoluto da Latvéria e quem sabe mais além disto. O mundo será perfeito, será a minha imagem!" Pensava enquanto caminhava pelo jardim.

Observando o horizonte, consigo ver os primeiros a chegar, eram poucos que logo se tornariam muitos, assim que todos percebessem que o que ofereço são apenas verdades, verdades inquestionáveis.

Adentrei no salão, e anunciei para todos em bom tom ao lado dos diretores e professores que aguardavam lá dentro - Senhores e Senhoras, Victor von Doom e os demais diretores e professores desta Fundação, desejamos as boas vindas a chegada de vocês a Fundação Amalgama. Vocês serão responsáveis pelo futuro que nos aguarda e a salvação da humanidade que esta em perigo. Teus nomes serão lembrados e teus descendentes serão gratos por terem um mundo para viver graças ao esforço de todos aqui presentes e aos que estarão a vir. Convido-lhes para adentrar na Fundação, para conhecer o  lugar que os faram os melhores.

Olhei nos olhos de alguns em especifico e fiz uma ressalva - Sei da intensão obscura de alguns de vocês, porém lembrem-se que elas não iram se concluir na mão deles e eles não fazem aliados. - As outras portas e janelas da Fundação Amalgama se abriam pouco depois das ultimas palavras de Doom, liberando o caminho para onde seria o inicio da festa.



Iniciava-se uma musica que NÃO representava Dr. Doom, assim como aquele cenário... As escolhas tinham sido feitas pelos diretores de turma, servia para representar os jovens que adentravam no salão, ao qual seriam o futuro deste século.


Adentrei no salão, após aquela musica barulhenta começar, alguns ajustes na armadura para suavizar o som e caminhei em direção a uma mesa em especial, a dos diretores de turma. Ficaria lá pelo menos por alguma parte da festa, para não se fazer ausente.







Notas: Notas notas ou qualquer coisa.



avatar
Victor von Doom
Vilões
Vilões

Mensagens : 201
Moedas : 2302
Data de inscrição : 02/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Sköll K. Landvaettir em Qui Out 01, 2015 3:29 pm

Fundação Amalgama



"Uma temática um tanto quanto excêntrica"
pensava a diretora dos Centurions, ao dar os pequenos ajustes em sua roupa para depois seguir para o salão de festas.
Era obvio o que aquela mensagem queria trazer. "Somos o futuro da humanidade. Esteja ela perecida ou não, seremos nós a dançarmos sobre os restos da  humanidade. Porque sim, o Fim está chegando"  pensava, passando pela masmorra e em seguida saindo no térreo da fundação.
Sköll e os outros diretores haviam cuidado da decoração e contratação de bufê e dj, por um momento se lembrou de quando estava entrevistando um DJ e riu, riu muito ao se lembrar de como o garoto havia ficado "congelado" depois de uma cantada mal dada.
Ao adentrar o salão, tudo estava perfeito. O cenário destruído, as bebidas e comidas estavam nos locais certos, o Dj já preparava seu equipamento e aos poucos os alunos, funcionários e convidados da Fundação iam chegando.
Sköll já estava se servindo de uma bebida vermelha quando Doom apareceu, suas palavras para os outros eram diretas. Sköll balançou a cabeça negativamente ao notar que ele não havia explicado o jogo, o quadro docente e a grade de aulas daquele ano. Haviam sido tantas mudanças desde que o novo diretor assumira, que as vezes Sköll sentia vontade de desaparecer.
"Espero que ele fale sobre o restante das coisas" pensava, sentindo um leve ardor em sua garganta devido a bebida, e desanimada só de pensar de ter que explicar tudo aquilo para todas as suas turmas.



_________________

"Não tema a morte. Se ela vier, aceite-a como estivesse se deitando com uma linda mulher."
avatar
Sköll K. Landvaettir

Mensagens : 98
Moedas : 2936
Data de inscrição : 03/03/2015

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Metahumanos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Gabriel Pavle Chenkov em Qui Out 01, 2015 9:44 pm

Get the Party Started


Gabriel não entendia muito bem o motivo da festa de inauguração, também não saberia explicar o motivo de não entender, ele sabe que é normal comemorar uma nova fase da vida e que o ambiente seria útil para que os alunos se conhecessem e vissem com certa "clareza" quem eram os seus professores, mas estranhava a ideia de "festa" com bebidas e coisa e tal numa escola. Não que fosse a primeira festa na Academia que o professor Chenkov acompanhava, mas ele sempre achava uma situação complicada, nem sempre o desenvolvimento era bom.

Em suma, o diretor dos Vysenia havia aprovado a temática e a música, era uma festa para jovens não um velório de velhos então o ambiente parecia no minimo interessante e inusitado, é claro que sempre haveriam aqueles alunos chatinhos que não gostam de nada, ou os anti-sociais que não iriam se desenvolver bem em qualquer ambiente com mais de quatro pessoas então notamos que é impossível agradar a todos. Gabriel deduziu que até mesmo o próprio Von Doom não fosse gostar muito do ambiente, apesar de sua forma de se vestir já combinasse por si só com o tema da festa talvez ele preferisse estar na Latvéria perto de uma enorme lareira aparentemente rudimentar lendo algum livro que lhe desse conhecimento sobre tecnomagia ao som das quatros estações de Bethoven... ou será Mozart? Gabriel não se recordava.

Sentado em uma das cadeiras especificas para os professores, Gabriel logo tratou de fazer com que suas plantas começassem a crescer na cadeira, poucas e sutis, ele vire e mexe se pegava sorrindo por nada observando os jovens e o ambiente, as vezes eram porque as plantas acabavam por lhe contar algo interessante.

Em silencio então Gabriel ouviu tudo que Doom havia para falar, não eram TODAS as coisas mais importantes, na verdade havia sido bem "por cima" o conteúdo informado. "Precisaremos rever boa parte das informações posteriormente pelo jeito. Será que algum aluno não sabe os nossos nomes ou a que equipes somos responsáveis?" Pavle pensou consigo mesmo, mas acabou por não se expressar, apenas relaxou em sua cadeira e em silencio observava tudo que estava ao seu alcance de visão... ou o de suas plantas.  

---

Vestes de Gabriel semelhante a: (Só que com plantas pelo corpo em constante movimentação.)



avatar
Gabriel Pavle Chenkov

Mensagens : 37
Moedas : 2719
Data de inscrição : 12/03/2015
Idade : 30
Localização : NY

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Sobrenatural

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Mary Vanderval em Sab Out 03, 2015 1:18 pm




Festa


Estava chegando no local da festa, tudo parecia estar bonito, coise que eu mais odeio é a beleza e a bondade, a festa já estava cheia e eu não podia negar isso e então fui me aproximando com calma e uma cara seria e sedutora, a música não era das boas mas dava para o gasto a comida, bom nunca saberei como ela é não como e nem mesmo quero, meu pai queria se comunicar comigo através da mente e eu deixei que falasse.

-Você finge muito bem! - Crowley diz a ela observando do inferno.

-Obrigado, pai e quando tudo isso acabar, sabe quando todos morrem eu estou voltando para o inferno! - Dizia ela sorrindo.

Crowley de seu reinado sorri e para de falar como se ele estivesse com orgulho de minha e isso era a coisa mais maravilhosa que havia sentido, esperava que alguém a notasse e então tinha de fazer com elas me notassem usaria meus poderes para ser notada e assim eles poderiam perceber que havia mais alguém ali

valeu @ carol!

avatar
Mary Vanderval

Mensagens : 22
Moedas : 2702
Data de inscrição : 03/03/2015
Idade : 21

Ficha do personagem
Nível:
Grupo:
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Sue Binoche em Sab Out 03, 2015 3:02 pm




//I am not guilty,
sometimes ...
F
undação Amalgama, era o meu destino e de Oliver para este dia. Após tantos conflitos, Dr. Doom voltou-se para boas causas, ou pelo menos era a noticia que eu ouvida ao sete ventos. Para ser sincera não acredito nisto, já o vi de perto algumas vezes, não acredito em sua mudança, porém acredito que o sucesso desta Fundação faz parte do interesse dele, afinal se não restar algo, como ele irá governar?

Estava já no fim do banho, abri o box e apanhei a toalha a poucos centímetros do lado de fora. Enxuguei-me com cuidado, levantei um dos pés e enxuguei, pisei no tapete logo em seguida e enxuguei o segundo. Fui até a pia e escovei os dentes, depois disso liguei o secador para ir secando o cabelo enquanto estava enrolada na toalha.

Quando já estava seca, fui entrando no quarto e vi a minha cachorra deitada do lado da cama, ela é uma  Golden Retrivier, cachorro bem dócil por sinal, queria dar um nome a ela, mas já estou com ela a mais de um ano, e não me veio nenhuma ideia. Tirei a minha toalha e sentei na cama, acariciei a cachorra um pouco, e depois me levantei pegando a roupa por cima da cama. Era uma roupa da temática de Steampunk, que seria a da festa segundo Oliver que iria me acompanhar, pois tínhamos sido ambos convidados.

Fui colocando a roupa com cuidado, deixando os acessórios por ultimo. Fui ao espelho e comecei a arrumar o meu cabelo... Depois do cabelo, eu coloquei o espartilho e por fim o restante dos acessórios.

Depois de arrumada, escutei umas batidas na porta, abri a porta e falei - Pontual! Já estou pronta também. - Sorri e fui andando.

Oliver sorria como bobo para variar e falava - Você esta muito bem! - E me acompanhava em direção a saída. Abriu a porta para mim e em seguida entrei, após isso fechou a porta e entrou no carro o guiando em direção a Fundação do Futuro.

Falei - Espero que não seja uma armadilha, essa roupa não é muito confortável para ação...

Ele respondia com aquela cara  :bobby:  - Pode não ser confortável, mais caiu bem.

Ri e falei - Contenha-se, não se preocupe que não vai faltar mulheres por lá.

Após alguns minutos, chegávamos até a Fundação Amalgama, lá víamos Dr. Doom discursando ao lado de outros que ele se referia como diretores, além disso havia algumas pessoas assistindo o discurso, falei  - Ei espera um pouco...

Oliver perguntava - O que foi?

Falei - Você falou Steampunk!

Oliver falava, e até errado -  :bobby: Steampunk é mais xenxual.

Coloquei a mão na testa e resmunguei - Você não existe. Bom já que estamos aqui e até conseguir outra fantasia... Melhor entrarmos assim mesmo. - Tirei a mão da testa e fui entrando com ele, lá pude ver um vasto salão, e uma pessoa que reconheci (Mary Vanderval), porém não sabia o nome dela e nem muitos detalhes... Apenas lembro que ela foi em direção a caverna. Fui andando na direção dela, e quando olhava para os lados já não via Oliver, ele provavelmente estava se misturando no local.



--- Sue ---

(ação 1) -

(ação 2) -

(ação 3) -

(ação 4) -

--- Oliver ---

(ação 1) -

(ação 2) -

(ação 3) -








FICHA DO PERSONAGEM, Nível Delta






Este é quem sou eu?'
Historia dramática, comum, ou quem sabe um pouco de terror... Posso até ser uma pessoa normal, alguém como você... Posso ser moreno, branco, negro, pálido ou até alienígena...


Frequência com que joga: Duas a Quatro vezes na semana.

Ator: Alexis Bledel
Características Físicas: Olhos azuis, cabelos castanhos claros, pele branca e magra. 1.70m.
Características Mentais: Fria, disciplinada, calculista e seria. As vezes apresenta traços de uma pessoa boa, devido a sua tentativa de se tornar mais "humana".
Lar Atual: Próximo ao Central Park, New York.
Sua Ocupação: Corretora de Imoveis.
Grupo: SHIELD

Infância: Seus pais tiveram problemas financeiros e acabaram dando a pequena Sue para uma tia (Maya). O problema que eles não sabiam que tudo que sabiam da tia era uma farsa, se tratava de uma assassina na verdade... Desta forma a pequena Sue teve uma vida difícil durante sua infância, sendo disciplinada rigorosamente.  
Adolescência: Ao entrar na adolescência, Maya começou a preparar Sue para ser o mesmo que ela, uma assassina fria...
Fase Adulta: Nos seus 18 anos, Sue já começava a fazer os seus primeiros trabalhos, tendo dificuldade no inicio e melhorando um pouco com o passar dos anos. Aos 25 Maya morreu em um trabalho, foi então que Sue descobriu os seus verdadeiros pais e se perguntou o que era o certo e o errado... Com vergonha do que tinha se tornado e vendo que não se encaixava na vida dos seus pais verdadeiros, Sue começou a frequentar psicologas, arrumou um cachorro para trabalhar o seu emocional e largou parte da sua vida de assassina, hoje ela trabalha para a SHIELD e vive próxima ao Central Park, onde costuma passear com o seu cachorro, o que faz parte de sua tentativa de melhorar.
Cidade Natal: New York
Relacionamentos Atuais: Possui um relacionamento fraco com os pais, que cada vez parece estar mais se fortalecendo.
Gostos e Preferencias: Não possui muitos até pouco tempo, aos poucos esta apreciando a companhia de cães.
Historia dos Poderes:-


Sue Binoche
Corretora. 27 ANOS


Na noite, este sou eu!
 Usando disfarce, este sou eu de verdade... Não sou aquela pessoa inofensiva ou aquele ricaço boçal, aquilo sim é a minha verdadeira mascara, este sim sou eu!


Poderes, Equipamentos e Habilidades:
Descreva os poderes, equipamentos e habilidades do personagem.

Exemplo: Conheço de Biologia, carros. Sei acrobacia, Karatê...Uso Magia, criando raios mágicos e campos de força...
Exemplo: Conheço Engenharia Robótica e de Energia. Tenho uma armadura tecnológica, que lança misseis...


É proficiente em engenharias (Software e Energia), AIKIDO (desarmado, imobilização, bloqueio, esquiva, amortecer queda, katana e bastão), escalada, natação, pistola, metralhadora, furtividade, camuflagem, disfarce, estrategia, tática, encenar, primeiros socorros, dirigir (carro), motos e enganar. Possui duas Glock g25 (Lanterna e Mira laser), Submetralhadora TDI Kriss Super V (Para atirar em vários ao mesmo tempo e mira laser) e Aparência inofensiva.



A Invisível
AGENTE DA SHIELD (GRUPO). 27 ANOS.





FICHA DO SERVO, Nível Zeta






Este é quem sou eu?'
Historia dramática, comum, ou quem sabe um pouco de terror... Posso até ser uma pessoa normal, alguém como você... Posso ser moreno, branco, negro, pálido ou até alienígena...


Frequência com que joga: Fim de semana e alguns dias na semana.

Ator: johnny depp
Características Físicas: Bronzeado, semi atlético, cabelos castanhos escuros, olhos castanhos escuros, 1.78m, 80kg.  
Características Mentais: Serio, objetivo, galanteador, convencido...
Lar Atual: New York, um apartamento em uma área nobre da cidade.
Sua Ocupação: Contador.
Grupo: SHIELD

Infância: Cheia de altos e baixos, mais baixos na verdade, era um garoto bastante azarado, fora isso não teve nenhum detalhe de especial na infância.
Adolescência: O seu azar tinha lhe dado uma folga, ele finalmente começou a viver como qualquer outro garoto. Estudou em escolas de baixa qualidade e sua família tinha um relacionamento normal apesar dos problemas financeiros.
Fase Adulta: A sorte bateu na porta de Oliver e de sua família, aos 18 anos tudo começou a dar certo para ele e para a família, oportunidade surgiram e foram aproveitadas no momento certo, sua família saiu de pobre para rica, uma transição que levou 10 anos.
Cidade Natal: New York
Relacionamentos Atuais: Não tem relacionamento fixo no momento, e convive bem com os país e irmã apesar de não morar mais com eles. Tem um pouco de problema com os demais familiares, que tentam explorar ele e os seus pais.
Gostos e Preferencias: Gosta de locais elegantes e finos, porém não possui "frescura" com locais simples. Sua preferencia esta em mulheres de cabelos pretos e longos, olhos verdes, gosta de morenas e brancas.
Historia dos Poderes: Oliver descobriu aos 18 anos que podia mudar a probabilidade das coisas, além de descobrir o que ia acontecer, desde então ele vem tentando melhorar sua vida, dos seus país e irmã. Devido a sua notória sorte ele acabou chamando atenção da SHIELD, acreditam que ele tenha algo parecido com a Domino.


Oliver Cromwell
Contador. 35 ANOS


Na noite, este sou eu!
 Usando disfarce, este sou eu de verdade... Não sou aquela pessoa inofensiva ou aquele ricaço boçal, aquilo sim é a minha verdadeira mascara, este sim sou eu!


Poderes, Equipamentos e Habilidades:
Descreva os poderes, equipamentos e habilidades do personagem.

Exemplo: Conheço de Biologia, carros. Sei acrobacia, Karatê...Uso Magia, criando raios mágicos e campos de força...
Exemplo: Conheço Engenharia Robótica e de Energia. Tenho uma armadura tecnológica, que lança misseis...


Pode alterar a probabilidade sutilmente e ver o futuro. Proficiente em escopeta, Boxe e Nadar. Tem uma escopeta.



NPC
200 Moedas.

avatar
Sue Binoche
Neutros
Neutros

Mensagens : 56
Moedas : 2419
Data de inscrição : 25/06/2015

Ficha do personagem
Nível: Epsilon
Grupo: Sem Grupo
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Annath'Al Ghul em Sab Out 03, 2015 5:52 pm



Uma festa.
Sim, uma festa era tudo o que eu precisava.
Dizer que eu estava animada para o inicio das aulas naquela Fundação era um tanto quando exagero. Eu estava sim curiosa para saber porque haviam me mandado para lá, mas não exatamente animada.
Havia ido a cidade para comprar minha fantasia, não foi muito fácil achar algo com aquela temática, mas um pouquinho de controle mental aqui, outro ali e tchanam.. Ai está a fantasia.

A festa havia começado sem muito movimento, eu esperava conhecer outros alunos e até mesmo descobrir quem eram os professores daquele lugar, e talvez descorbri quão forte eles eram.
Dan e Ayla ainda não haviam chegado, o som do local dava vontade de dançar e o ambiente escuro com aquelas luzes fazia-me sentir estranhamente confortável.
Passei andando por algumas pessoas que estavam lá, dei uma olhada na mesa de bebidas coloridas e peguei uma que brilhava na cor roxa, tinha um gosto estranho de ameixa.
Alguns alunos iam chegando e reparei em uma garota loira(Mary) do outro lado da festa, me aproximei dela e a olhei de cima abaixo.
- Curtindo a Festa ? -

avatar
Annath'Al Ghul

Mensagens : 38
Moedas : 2391
Data de inscrição : 13/09/2015

Ficha do personagem
Nível: Eta
Grupo:
Raça: Sobrenatural

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Victor von Doom em Sab Out 03, 2015 6:05 pm

Homem
Invencível
Yet other enemies will come! Other battles will be fought! But no matter who the foe...what the danger...Victory will be mine... for now, and for always!




Fundação Amalgama
Salão de Festa, Antes do discurso...


As pessoas começavam a se divertir no salão, dançar, comer e beber... Enquanto isso alguns professores mostravam uma insatisfação precipitada, além de desejar que fosse apresentado uma grade de aulas em meio a uma festa ou antecipando uma festa... Entre algumas musicas existiam momentos de musica mais baixa, permitindo conversas sem dificuldades em certas horas e agradar um leque maior de pessoas. Entre uma das baixas, era o momento do grande anuncio que Dr. Doom aguardava, para não encher os alunos de um discurso sem fim, onde a maioria não iria absorver metade da informação.




Levantei-me da cadeira, enquanto o cenário do local sofria alterações, ficando ainda mais caótico, eram projetado hologramas de meteoros caindo sobre o local. O lugar da mesa dos professores ficava escuro os ocultando se ainda estivessem lá, além de mim. A minha voz tomou o ambiente - A partir deste dia declaro esta aberto o evento GOD OF DESTRUCTION. Evento onde os alunos seram divididos entre quatro turmas distintas, turmas estas selecionadas de acordo com as afinidades de cada um com um dos quatro diretores. As pontuações iram desde participação dos eventos da Fundação, participação em aulas, simuladores de batalha e combate em grupo ou individual.

Luzes revelavam cada um dos diretores, os destacando individualmente no momento que era dito o nome - Antony Romazzi, Gabriel Pavle Chenkov, Hayley Pinkey e Sköll K. Landvaettir. Um deles ira os guiar para a vitoria, mostrando que são dignos do futuro que esta por vir. Como premiação, serão oferecidos recursos, equipamentos especiais para os alunos e um artefato sobre sua responsabilidade do diretor da turma.

As cores que destacavam cada um dos diretores representava a "escola" que participariam, ao qual foram selecionados previamente no teste de aptidão da matricula, deixando claro quem os representava. Uma luz branca então revelava a mim e aos diretores. Falei direcionando-se para os diretores - Que futuro vocês representarão?! - Questionei eles, para cada um fazer sua fala e se apresentar com mais detalhes... Foi aberto os microfones um a um, para que eles pudessem dar suas breve palavras.

Foi feita então a apresentação de cada um dos diretores, eles tendo a chance de discurso e palavra de incentivo para suas respectivas turmas.


Fundação Amalgama
Salão de Festa, Depois do discurso...


O Teatro de pessoa receptiva era necessário, aquilo custaria algum tempo e paciência minha, porém o resultado tinha se mostrado favorável apesar de incomodo. Desta forma fui subindo na confiança de todos e cheguei a direção geral da Fundação Amalgama, junto com outros diretores habilidosos, aos quais não precisarei me preocupar por hora, não então existir a ameaça do outro mundo.







Notas: Notas notas ou qualquer coisa.



avatar
Victor von Doom
Vilões
Vilões

Mensagens : 201
Moedas : 2302
Data de inscrição : 02/07/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Antony Romazzi em Sab Out 03, 2015 7:31 pm


Festa e discurso    


A festa fora organizada. Uma temática excêntrica, perfeita para uma fundação tão excêntrica quanto. Antony se questionava ali quando e como fora convencido a aceitar e cooperar aquela sandice de idéia para a festa. Não era algo lhe fazia sentido, mas lembrou-se de três pontos que o fizeram concordar com aquilo. Primeiro, ele não estava acostumado a lidar com adolescentes e saber seus gostos, segundo, ele não foi capaz de sugerir nada melhor, afinal ele nunca fora alguém que estivesse acostumado com as festas, sendo alguém que passava maior parte do tempo em casa no silêncio com seus pensamentos e memórias. Terceiro, a temática parecia perfeita para que Von Doom caminhasse pelo local com aquela armadura estranha sem parecer deslocado.
As reflexões sobre a festa e seu tema, e a negação quanto aquilo, vinham enquanto o professor vestia sua roupa para o evento. Roupa que claro não fora escolhido por ele. Antony na sua seriedade e simplicidade não teria capacidade para tal, logo não querendo fazer feio e se integrar bem a proposta feita, pediu ajuda a professora de proporções avantajadas que parecia ter um gosto de vestimenta mais exótico, mas deixou claro a ela que não tinha interesse de parece uma árvore de natal, nem um saco de lixo ou ficar mostrando muita pele, lembrou a ela sobre sua preferência em ser mais formal, não que o tema da festa desse tal possibilidade.  
A roupa que lhe foi dada realmente seguia os padrões pedido por ele, mas ao mesmo tempo, lhe incomodavam. Eram excessivas. Porém, não haveria tempo ali para conseguir outra coisa, apenas esperava não ser motivo de piadas na festa. Bom tinha em mente nem ficar muito tempo por lá mesmo.
Vestido com uma blusa roxa, e sobre ela calça e jaquetas em cortes modernos de cores chumbo com algumas fitas em LED roxo, acessórios cintos e botas pretas, um gorro roxo, e para finalizar óculos que vinham com duas luzes de LED presas nas laterais, Antony saiu de seu aposento e da forma mais discreta que pode caminhou até o local do salão.

Ao adentrar ao local encontrou Doom fazendo um breve pronunciamento, e teve apenas tempo de tomar acento sobre a cadeira destinada aos professores, quando Doom Fala seu nome e um holofote de luz roxa cai sobre ele.
“Foi-se embora a discrição, e olha só eu ridículo aqui, sendo exposto a todos...”
Apesar dos pensamentos, manteve a expressão neutra de sempre, levantou-se, elevou um pouco a mão num aceno simples a todos e quando estava preste a voltar a se sentar. Doom o questiona sobre o futuro que eu representaria.
“Precisava ser tão dramático? Poderia ter nos avisado antes sobre a necessidade de um discurso não?”
Respira e então abre a voz ao microfone de forma sóbria e sem arroubos, utilizando o que podia de seu improviso, e não pretendia fazer uma fala longa:
- Não há futuro sem um presente. Não há futuro frente a conflitos incessantes e despreparo. Não há futuro ao se ignorar o outro. A criação do futuro é feita a todo instante no agora de nossas vidas, com cuidado e responsabilidade. Aqui iremos ajudar ao construir de cada um, do cada hoje, para buscar o futuro... E que este... Se caminharmos de forma coerente, possa nos ser favorável e tranqüilo. Fazemos o hoje na cresça de dias melhoras e mais pacíficos no amanhã.
Era sim um discurso um tanto quanto vazio e pseudo-motivacional, mas para o improviso fora o melhor que conseguiu e de forma de não dissesse nada para acabar com o clima da festa. Estava incomodado de mais com a toda a exposição ali para falar algo melhor.
Finalizando sua fala, sentou-se na cadeira. E finalmente teve tempo real para observar os outros professores que estavam ali.
Ao menos ele não estava ridículo sozinho. Todos estavam também fantasiados. Demorou-se um pouco mais ao olhar o professor Gabriel, o casaco que usava em tom avermelhado o fez lembrar da camisa que usara no treinamento que tiveram a pouco tempo atrás, lembranças confusas. O que fez com que Romazi lhe desse um sorriso enquanto cumprimentava a todos e claro a ele:
- Boa noite...
E claro aquilo fez com que se sentisse logo em seguida um pouco desconcertado e mudasse o foco do olhar para a festa, olhando o além.
“O que está pensando Romazzi? Quieto...”
Mentalmente se repreendeu.

avatar
Antony Romazzi

Mensagens : 70
Moedas : 2843
Data de inscrição : 17/02/2015

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Mary Vanderval em Sab Out 03, 2015 11:02 pm




Festa


Assim que uma outra aluna foi se aproximando e me perguntou se eu estava gostando da festa tinha de lhe dar uma resposta, mas não conseguia mentir e isso era muito frustrante meu pai tentava se comunicar comigo novamente fechava meus olhos para ver se ele poderia me dar um tempo de suas conversas para que eu pudesse responder, assim que ele para me viro para ela.

-Sinceramente estou odiando, sabe como é se você não é uma humana e muito menos uma coisa boa você se acostuma! - Dizia com sua voz natural.

Assim que termino de falar isso meu pai começa se comunicar comigo novamente, não podia ficar sem ouvi-lo e então fecho os olhos mesmo com a menina em meu lado e o ouço com clareza ele queria que eu lhe explicasse o por que eu havia dito a verdade e porque da ultima vez tentava não ouvi-lo.

-Pai, poderia me deixar em paz um pelo menos durante essa festa assim que acabar você terá minha atenção! - Falava a ele, no qual concordou e não falou mais nada.

valeu @ carol!

avatar
Mary Vanderval

Mensagens : 22
Moedas : 2702
Data de inscrição : 03/03/2015
Idade : 21

Ficha do personagem
Nível:
Grupo:
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Sköll K. Landvaettir em Sab Out 03, 2015 11:29 pm

Fundação Amalgama


Sköll acompanhava com os olhos a chegada do professor Gabriel. O rapaz de longe era o professor que Sköll era mais afeiçoada, e nutria um certo respeito por ele. Talvez fosse reflexo dos anos que haviam trabalho juntos ou das inumeras encrencas que haviam se metido durante esses anos. De qualquer forma, a Diretora continuava a beber sua bebida avermelhada cuja origem era desconhecida enquanto observava os alunos chegarem.
A festa aos poucos ficavam um pouco mais animada, alguns alunos iam chegando, dançando, bebendo... De longe Sköll viu um casal entrar pelas portas principais. Eram velhos demais para serem alunos, mas também não eram professores.
"Serão convidados do Doom ?" pensava, ao se aproximar de Gabriel e se sentar na cadeira ao seu lado.
- Boa noite, Gabs - deixou um sorriso no canto dos lábios escapar e deu mais um gole em sua bebida. - Aproveitando a festa ? - riu da própria pergunta, aparentemente todos ali estavam com um leve desconforto pela temática. "Culpa da idade" pensava, observando o ambiente e vendo o Diretor Antony se aproximar.
Sköll ainda não o conhecia bem, não sabia exatamente porque ele havia sido convidado para ser diretor, e mesmo não gostando muito da pessoa "Victor von Doom", não era fã de questionar as suas escolhas até saber o motivo por trás delas. Deu um leve sorriso e um aceno com a cabeça quando Antony se aproximou da mesa e se sentou. Notou que o olhar do diretor demorava mais sobre Gabs do que os outros da mesa, mas mentalmente deu de ombros para aquela observação e voltou sua atenção para Doom, que começava um novo discurso.
"Pelas Entidades de Titã... Quanto teatro" pensava, enquanto as palavras de Doom ecoavam pelo local. A mesa dos diretores havia ficada totalmente camuflada a luz negra da festa. Apenas o aquario das bebidas vermelhas se destacava. Em seguida, uma luz roxa brilhou sobre o diretor Antony que estava ao seu lado. Sköll desviou o olhar incomodada com a luz e escutou as palavras do Diretor novato.
Não demorou muito e sua vez havia chegado. Uma luz vermelha brilhou sobre ela. Sköll se levantou, em sua mente, um campo rodeado por seu exército refletia uma forte luz projetada pelas armaduras, ali, ela comandava, ela reinava, e não apenas isso, ela era a responsável pela vida deles. A Diretora dos Centurions deu algumas piscadas, sua visão já se acostumando com a má iluminação do local.
- A casa dos Centurions será o lar para aqueles que são verdadeiramente corajosos, que estão dispostos a tudo por seus objetivos. Serão muito bem vindos para aprender tudo o que será necessário para sobreviver lá fora, e mais, para poder reinar lá fora. Como todo Centurion faz. - Suas palavras eram frias, diretas e sua face estava séria. Sköll não estava brincando ao se pronunciar, como Diretora, não aceitaria o mínimo de seus alunos, não... Se eles são responsabilidade dela, então ela não aceitaria nada mais do que a perfeição.


_________________

"Não tema a morte. Se ela vier, aceite-a como estivesse se deitando com uma linda mulher."
avatar
Sköll K. Landvaettir

Mensagens : 98
Moedas : 2936
Data de inscrição : 03/03/2015

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Metahumanos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Annath'Al Ghul em Sab Out 03, 2015 11:42 pm



A menina loira parecia estar passando mal, mas quando finalmente me respondeu fiquei confusa quanto a resposta dela.
- Ah sim, claro - respondo, sem saber exatamente o que falar e olhando ao meu redor, procurando pelo restante do meu grupo.
A bebida sabor ameixa descia pela minha garganta a cada gole que eu dava, cada vez mais sentindo vontade de vômitar por causa daquele gosto doce.
O que parecia ser o Diretor principal fez um outro discurso, e em seguida os "diretores" começavam a se apresentar. Até o momento apenas dois haviam se apresentado, mas claro, eu já havia me indentificado com a diretora dos Centurions, que havia acabado de falar e sinceramente, tinha uma cara de louca.
- Meu nome é Annath. - falei novamente para a loira, enquanto os outros diretores não se apresentavam, estava disposta a jogar conversa fora mesmo com uma pessoa meio "estranha"

avatar
Annath'Al Ghul

Mensagens : 38
Moedas : 2391
Data de inscrição : 13/09/2015

Ficha do personagem
Nível: Eta
Grupo:
Raça: Sobrenatural

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Gabriel Pavle Chenkov em Seg Out 05, 2015 12:29 am

Smile, sir, Smile.


O pobre e melancólico Anthony, o professor havia chego a festa com todo o seu jeito tímido e discreto e provavelmente passaria despercebido se suas ações não fizessem exatamente ao contrario, ao ficar tentando se esconder o professor Romazzi consegue fazer que o notem facilmente, mais fácil ainda também quando a sua roupa é uma das melhores da festa, ao todo ele ficava bem... bonito.

Observei ele se sentar conosco e sorri para ele com um aceno, um cumprimento de boa noite discreto enquanto voltava a observar Sköll que havia me cumprimentado antes mesmo de Antony chegar, só que com o terrível agravante que ela me chamou de "Gabs", eu até que estou acostumado com isso, é uma brincadeira digna de velhos amigos então não me incomodava, eu só tinha dado um foco primário para o professor de Diplomacia porque estava tentando num esforço constante de tentar faze-lo sentir-se bem com o ambiente e com as pessoas.

- Na verdade eu gosto da festa, Sköll, eu tenho dificuldades de curtir porque como eu sou 50% brócolis então envolvimentos sociais em excessos me deixam meio travado, as vezes posso achar até desnecessário, mas do nada percebo que é bom um pouco de contraste do dia a dia, acho que as vezes resumimos nossas vidas em muita dor e sofrimento, ou arrogância e nos deixamos sofrer sem aproveitar coisas simples ou até mesmo grandiosas por estarmos cegos demais com nossa tristeza, ódio ou prepotência egoísta. - Depois de comentar sobre a festa, pensei um pouco e conclui. - Bem... pelo menos não esta tocando funk e pessoas descendo até o chão num ritual de acasalamento estranho. - Terminei a frase falando para mim mesmo e ri me lembrando de minha terra natal.

Antes que o assunto pudesse tomar prosseguimento Doom se pronunciou com sua pompa e maneira épica, eu até achava legal quando ele fazia isso. "O cara conseguiria transformar até um jantar em família num ritual de inicialização a maçonaria com esse jeito de agir e falar." Pensei comigo e rindo de forma discreta tomando para mim um pouco de simpatia pelo Diretor, ele era arrogante, mas eu conseguia ver que havia algo nele que tentava pelo menos fazer as coisas darem certo, então tinha meu respeito. Logo o ambiente se escureceu e um holofote surgiu em Antony, não me incomodei com a mudança de luz, eu era bem acostumado com coisas do tipo e a minha natureza permitia apreciar qualquer tipo de iluminação com facilidade.

Romazzi fez seu discurso muito bem, era improvisado e pude perceber que ele tinha uma leve tendencia a gaguejar, pouco traquejo social para o professor de diplomacia que compensava isso com calma e até mesmo certo altruísmo, eu sorria enquanto ouvia ele pronunciar suas belas palavras, mas as mesmas eram tão calmas e bondosas que acabei por temer por ele, o Doutor parecia altruísta e frágil e isso me fez pensar em meu irmão, acho que por um breve momento temi que sua motivação fosse corrompida por Doom ou talvez por um de nossos alunos cheios de malicia ou até mesmo eu poderia faze-lo.

Depois uma luz vermelha iluminou Sköll, quando ela se levantou pensei que iria levantar a mão direita e fazer uma saudação Nazista. "Que amável ditadorazinha você é, Miss Darth Vader." Pensei comigo mesmo ouvindo ela proferir suas palavras marcantes que deviam fazer qualquer potencial ditador se arrepiar de ansiedade, assim que ela terminou dei três palmas insonoras para que ela visse e sorri sapeca para a moça, enfim quando o holofote azul me iluminou rapidamente me pus de pé, me despreguicei no processo o que acabou fazendo uma quebra estranha no ambiente onde Doom, Antony e Sköll fizeram parecer que Amalgama era extremamente séria, tristonha e rígida. Ela não precisava ser assim.

- Prazer, aos que não me conhecem meu nome é Gabriel, eu sou o professor responsável pelos Vysenia, a casa dos espertos, ta vendo a Miss Darth Vader aqui do meu lado, o meu dever é ensinar como dar um olé nela. - Acabei rindo no fim dessa frase, uma piada para descontrair, mas respirei fundo e novamente me concentrei. - A academia Amalgama é um ambiente para torna-los as pessoas que poderão trazer uma nova perspectiva ao mundo, salva-lo ou rui-lo? Isso depende de vocês. Nós mostraremos o caminho que podem escolher seguir e como devem estar capacitados para isso, os Vysenia remediam e se utilizam das artimanhas de cada um, exploramos suas forças e superamos as fraquezas com o intuito de sobrevivermos e tornar o mundo o nosso lar... ou só nos aproveitarmos das tolices alheias, seremos aqueles que agiremos quando o mundo se tornar sedentário e viver de pensamentos, somos aquelas que pensarão quando o mundo estiver recheado de tolos cegos por poder, eu desejo a  todos um ótimo ano e por fim digo: Os mais adaptáveis sobrevivem no final. -

Finalizei o discurso com um sorriso malicioso, esperto e faceiro, bastante diferente do que é do meu costume, um recado para aqueles que sabiam captar informações além das palavras ditas por um homem, sentei-me em minha cadeira, coloquei minha perna esquerda dobrada em cima da direita enquanto um caule rustico de uma roseiras trazia a mim uma taça de vinho.







_________________
avatar
Gabriel Pavle Chenkov

Mensagens : 37
Moedas : 2719
Data de inscrição : 12/03/2015
Idade : 30
Localização : NY

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Sobrenatural

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Mary Vanderval em Seg Out 05, 2015 12:23 pm




Festa


O sorriso em seu rosto era visível, mas Mary ou melhor dizendo Jesabel sabia exatamente do que ela estava falando e isso era normal para uma humana, como ela mesmo não sabe que ela é um demônio e isso era imprevisível, a garota olhava para ela para lhe falar o que realmente era, queria ver sua reação.

-Sei que me acha estranha, todos falariam isso, mas eu sou um demônio e por isso não gosto de festas e nem mesmo em bons humanos, apenas os maus me agradam! - Falava Jesabel a ela.

Logo a demônio ouvia os discursos, alguns cansativos e outros piores ainda e isso a deixava exitada ao ver que alguns alunos não estavam gostando ou pelo menos mostravam desinteresse, ela só estava ali por conta de poder ver o que os humanos estavam aprontando contra os seres sobrenaturais e seu pai sabia disso.

valeu @ carol!

avatar
Mary Vanderval

Mensagens : 22
Moedas : 2702
Data de inscrição : 03/03/2015
Idade : 21

Ficha do personagem
Nível:
Grupo:
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Victor R. Nijinski em Seg Out 05, 2015 6:42 pm

Índigo Demon




Uma nova fase de uma nova vida e eu estava com mais medo do que devia, sentia um frio estranho na região da barriga que chegava a me dar náusea vez ou outra. Amalgama era imensa e vez ou outra eu a achava assustadora e predatória, também vivia me repreendendo por isso já que a certo modo eu era provavelmente uma das pessoas mais velhas naquele lugar, apesar de que isso não fazia uma real diferença ao ser olhado o panorama geral.

Eu adentrei o Salão de Festas um pouco arisco com tudo aquilo até que me peguei totalmente impressionado com o que via, era lindo, porém me fazia rapidamente recordar-me de meu passado, da Bósnia, um Deja Vu inconveniente me ocorreu me trazendo uma breve sensação de temor e desagrado, só que eu não me apeguei a isso.

Avancei pela festa meio cauteloso, o ambiente era lindo só que ao mesmo tempo familiar demais, e quando você esta num ambiente totalmente novo e que ao mesmo tempo lhe parece familiar o estranhamento é iminente. A constante montanha russa de sensações demorou para passar enquanto comecei a notar a verdadeira grandiosidade e beleza do lugar, achei tudo bastante intrigante e bonito e vez ou outra me peguei sorrindo sozinho olhando os detalhes, com minhas asas e cauda ocultadas eu parecia apenas um jovem comum, comum até demais, eu não possuía uma beleza notável nem detalhes físicos marcantes, talvez estranhassem o meu cabelo tingido apenas, mas nada mais. Provavelmente se alguém chegasse perto demais poderia se sentir atraído pelo fator "libido" que eu causava nas pessoas, só que nem isso era demasiado marcante e a líbido era mais uma maldição do que uma benção, não sei controla-la direito e geralmente esta muito mais relacionado a uma tentativa de estupro do que um belo romance.

Passei um bom tempo procurando Luuk, quase desesperado com o medo de não acha-lo, só que respirei fundo e deixei isso de lado, iria espera-lo o quanto ele quisesse.

Sem êxito em acha-lo fui notando as pessoas ao meu redor, algumas de beleza excessiva e outras tão exóticas quanto, nenhuma parecia se importar comigo e decidi não perder meu tempo com eles. Ataquei alguns salgados e coloquei uma quantidade num potinho, peguei um copão de refrigerante de uva e me posicionei numa das mesas mais discretas da festa onde eu poderia olhar o ambiente todo sem chamar a atenção, vez ou outra comia um salgado e bebericava a bebida enquanto procurava Luuk com os olhos ou apreciava a beleza e posturas das pessoas, até mesmo Doom e os professores presentes chamavam atenção por suas aparências e postos, no fundo eu estava gostando de tudo aquilo se não fosse pela ausência de meu amigo. Apoiei minha cabeça com minha mão esquerda sobre a mesa enquanto observava os professores falando, tomando simpatia por Antony, admirando a postura de Skoll e curtindo o pronunciamento de Gabriel, agora apenas a imensa professora faltava se manifestar.







avatar
Victor R. Nijinski

Mensagens : 26
Moedas : 2753
Data de inscrição : 05/03/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  The Dead em Seg Out 05, 2015 9:10 pm

//Staff

A festa na Fundação Amalgama corria da melhor forma possível.
Vários convidados do Diretor estavam lá, mas ninguém além dele sabia o porque do convite.
Mesmo Doom tendo uma fama de ditador, o mesmo se mostrava um ótimo anfitrião, e com uma mente bem aberta, já que a festa possuía uma temática bastante diferente do nosso querido ditador.
Os diretores aos poucos iam se apresentando. Antony sempre demonstrando sutileza em suas palavras, Sköll com uma postura digna de uma rainha e Gabriel com seu jeito divertido e desinibido havia conseguido tirar a seriedade das apresentações por um momento.
Apenas Münster não havia chegado ainda, para os que conhecem bem a diretora, provavelmente havia esperado um bom momento para uma entrada triunfal, ou simplesmente rasgado sua fantasia e estava tendo que improvisar.
Os alunos começavam a interagir entre si, outros preferiam ficar pelos cantos, apreciando a boa bebida e petiscos das festa.
No momento em que o Dj estava para trocar de música, ouve-se um grito feminino. Uma garota de cabelos alaranjados e roupa roxa (claramente uma aluna dos Allumian) corria saindo do banheiro feminino. O terror estava estampado em seu rosto, e antes que pudessem perguntar o que houve, grunhidos ecoavam até o salão principal, vindo do banheiro. Não houve segundos para se pensar ou agir, o teto acima de suas cabeças começava a ruir com um estrondo ensurdecedor. Vários pedregulhos que caíam quase acertavam alguns alunos desavisados.
Criaturas entravam no salão pelo banheiro feminino e pelo telhado, cercando todos os que estavam lá, eram monstruosas e não havia nelas se quer um pingo de humanidade. Eles atacavam quem quer que estivessem na frente.

TURNO SERÁ FECHADO AS 00:00 do dia 06/10


Informações:

Criaturas que entraram pelo banheiro feminino.

5x Warteeth slug
Poderes: Presas afiadas (????) - Nível Épsilon -

6x Warteeth Ciclope
Poderes: Super Força, Garras (???) - Nível Delta -

Criaturas que entraram pelo telhado

7x Flaynex
Poderes: Vôo, Jato de gosma explosivo (???) - Nível Delta -

**Todas as criaturas possuem mais habilidades do que foi mostrado, mas irei revelar a medida que elas usam as habilidades para evitar metagame.  **

Modo de combate:

Para fazer suas ações, confira no seu nivel a quantidade de ações e o dado base que você tem Aqui
Vá em responder e escreva sua postagem, deixando claro quais foram suas ações. Antes de enviar, abaixo da caixa de mensagem existe a opção LANÇAR DADOS.
Lançar dados #1 - Mude o valor para o seu dado base (Se for épisilon d6/ Delta d8...)
Número de lançamentos: Mude para a quantidade de ações que você tem. (Épsilon 3, Delta 4...)

Ações:

Sorteio das pessoas atacadas - Aqui

Oliver - Flaynex 1
Gabriel - Flaynex 2
Annath - Warteeth Slug 1
Sköll - Flaynex 3
Doom - Flaynex 4

Flaynex 1 - 'd8' : 3, 1, 3, 2
Flaynex 2 - 'd8' : 6, 3, 5, 1
Warteeth Skug -  'd6' : 1, 5, 1
Flaynex 3 - d8' : 4, 1, 5, 1
Flaynex 4 -  'd8' : 3, 6, 2, 5


#cock robin #someone | XX words | idk what i'm doing ©
avatar
The Dead

Mensagens : 416
Moedas : 3805
Data de inscrição : 12/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo:
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Victor R. Nijinski em Ter Out 06, 2015 1:27 am

Виктор Нижинский




Que merda de nova fase da vida, por céus, que grande merda. Aqui eu, idiota, achando que está tudo indo bem apesar do enorme receio que estava sentindo e o mundo ri da minha cara como um verdadeiro sacana, poxa, podiam ter esperado terminar de acabar a festa, eu queria curtir.
De fato as coisas iam bem até que uma menina saiu correndo gritando, a histeria era justificável pela criatura hedionda que apareceu logo atrás dela, confesso que ao ver aquilo acabei travando, congelando quase que literalmente, me recordei das criaturas daquele mundo obscuro, a dimensão que fazia o inferno parecer amável.

O mundo que vislumbrei era muito mais aterrorizante que o Inferno ou qualquer outro demônio que conheci, vivemos num plano onde o bem e o mal gostam de fingir que são ainda mais do bem e do mal, um constante esforço para parecerem psicopatas ou benevolentes, uma terrível e idiota brincadeira de criança onde cada um fica numa ponta brigando de guerra de corda onde tendem a não notar que são incapazes e idiotas demais para ver muito além da vida se comparada a uma coisa muito maior que o Inferno ou Céu, a natureza. E não me refiro a sua tulipa delicada e amável que você cuida no seu jardim ou o leão que caça na savana, me refiro a um nível de natureza muito maior do que vislumbramos na força de um terremoto ou um furacão, a avassaladora mãe homicida que somos obrigados a cultivar, e a natureza não é boa ou má, ela não se pinta de demônio ou veste asas de anjo e nem fica falando “Ei, eu sou assustadora, me tema.”, ela é bela e temerosa pelos simples fato de que ela não se importa com você, ela te esmaga e te adoece, te afoga e te queima, te devora e te mutila como bem quiser, tudo isso sem sequer notar que você estava ali... e o mais triste de tudo é que se você tentar matá-la, você está cavando sua própria cova.

Aquelas criaturas a minha frente eram menores que uma cutícula infeccionada da monstruosidade que uma vez tive o infortúnio de apreciar com tanto afinco, talvez sequer tenham vindo do mundo que vi, mas apenas me lembravam de lá. Acordei de meu Deja Vu quando uma pedra atingiu minha cabeça, era pequena, mas o bastante para me fazer perceber o que ocorria no teto e esquivar de novas quedas, sem muito tempo a perder observei que algumas criaturas rapidamente se posicionavam para atacar pessoas que estavam na festa, minha sorte é que eu não havia me tornado alvo e que Luuk não estava ali para me preocupar, meu azar era a certo modo o fato de Luuk não estar ali para que eu estivesse de olho caso precisasse ser protegido.

Vi uma garota loira linda sendo o alvo de um monstro aparentemente quadrupede que me fez pensar num tipo de verme gigante, eu não conhecia a bela moça, mas algo nela me chamou a atenção, talvez fosse seu charme sobrenatural que aparentava ter, não sei dizer, levantei meu braço direito em direção da criatura que a atacava e procurando manter a concentração disparei um projetil denso de matéria negra contra o "bichinho", a menina ou o animal não eram problema meu, mas eu seria um idiota ao não dar uma “mãozinha”. Sem muita demora me voltei para onde estavam os professores, parecia que as criaturas gostavam de devorar mestres já que muitas das “moscas mutantes” os atacaram, avancei para poder tomar melhor posição e disparei contra uma das criaturas, aquela que atacava o diretor Doom, parece loucura que eu tenha ajudado o indivíduo aparentemente mais poderoso da festa, só que se ele tiver desocupado pode bolar algo para resolver o problema ou ajudar os outros.

AÇÃO¹: Disparar matéria negra (Potencia de Espingarda) na criatura Warteeth Slug 1
AÇÃO²: Avançar para a área dos professores rapidamente.
AÇÃO³: Disparar matéria negra (Potencia de Espingarda) na criatura Flaynex 4







avatar
Victor R. Nijinski

Mensagens : 26
Moedas : 2753
Data de inscrição : 05/03/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Destroer em Ter Out 06, 2015 1:27 am

O membro 'Victor R. Nijinski' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd6' : 2, 3, 6

_________________
"Nem o céu admite dois sóis, nem a terra dois senhores."

- Alexandre o Grande
avatar
Destroer
Neutros
Neutros

Mensagens : 966
Moedas : 4978
Data de inscrição : 11/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo: H.Y.D.R.A.
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário http://rpgamalgama.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Antony Romazzi em Ter Out 06, 2015 6:00 am


Ataque poltergeist    


Após a fala de Antony, a professora a se manifestar era Sköll, suas palavras eram duras e quase ditatoriais, assim como ela mesma se mostrava. Era da natureza de Antony ser sério, mas aquela mulher colocava seriedade em outra perspectiva, poderia até dizer que haveria lá um pouco de raiva e fome por poder. Após ela, foi Gabriel, que seguiu toda uma estilística diferente, mais bem humorada chegando a fazer piada ao microfone sobre a professora a falar anteriormente. Aquilo internamente fez Antony querer rir um pouco, mas o homem manteve a face séria. Não era de bom tom rir de uma dama e não achou que fosse também de bom tom aquela atitude de humor e desmoralização de outro professor em frente todos, por mais que entendesse que eram aqueles dois eram amigos de longa data e que intimidade trás certas regalias.
“ Ah! E como trazem...” Aquele pensamento trouxe antigas recordações que talvez quisesse esquecer no momento.
Tais lembranças o fizeram não prestar muita atenção nas palavras de Gabriel, apenas entendeu algo sobre esperteza e dar aos alunos liberdade de escolha.
Logo então seria a vez da professora de formas avantajadas adentrar a fala, porém ela não estava no recinto, imaginou que talvez ela quisesse fazer uma entrada triunfante, ela tinha algo em sua existência ligada a exageros, mas nada dela surgir.
Então ouviu-se um grito, e nesse momento Antony foi tirado por completo de suas memórias e jogado na realidade.  Cogitou por um instante aquilo ser o prelúdio da entrada da professora Pinkey, mas não, logo viu sair do banheiro uma aluna gritando e assustada. Que pelo que lembrava das fichas de alunos que vira antes, se tratava de uma aluna do seu grupo.
Logo após aquilo, criaturas monstruosas tomaram o local, destruindo parcialmente a cobertura do domo que era o salão de festa que começava a desabar.
Antony passou os olhos sobre os professores e Doom, como se questionasse por um segundo a veracidade daquilo, ou se tudo fosse algum tipo de teatro ou parte da festa. Mas o ocorrido e as expressões de todos mostrarem que era tudo sério.
As criaturas estranhas passaram a atacar, e pareceram não interessadas no professor Allumian que vendo aquela situação, sem muito pensar correu para o centro do salão na tentativa de controlar o máximo possível da área para prevenir dano sobre os seus e vantagens também em seus ataques. Claro que cogitou que aquilo iria o expor e o deixar um tanto quanto vulnerável, mas ele confiava nos professores a sua volta para o cobrir, e também aquele era o momento para provar aos alunos sobre o que falavam de suas crenças e sobre como a Fundação no geral era um local para eles.
- Cuidem das criaturas! Dêem-me cobertura que vou tentar minimizar danos e trazer vantagem... Hora de controlar a situação...
Foi o que disse aos professores antes de correr ao centro desviando de possíveis ataques contra si.
Assim que chegou acabou parando próximo a um garoto loiro (Victor) que parecia ter tomado a iniciativa de partir para o ataque também, atirando alguma coisas como uma energia escura de suas mãos contra as criaturas.
- Era uma bela noite... Olá... Vai ficar tudo bem... E não se assuste... comigo...
Comentou em tom baixo de voz o professor ao jovem loiro, parando em suas costas como se estivesse usando seu corpo para proteger a retaguarda do garoto. E então se concentrou nas energias do local e invocou ao seu comando o máximo que pode de energia espiritual e fantasmas para gerar o feito poltergeist mais devastador que pudesse.
“Espero não assustar os outros mais ainda com isso...”
Ao se concentrar, Antony parecia mais pálido, os olhos vidrados perdidos no nada, como se estivesse atônito, perdido num transe. Uma forte aura emanava dele.
Sua idéia era simples, gerar vultos, sons fantasmas, barulhos, estalos, piscar de luzes e neblinas que pudessem confundir e atrapalhar a concentração das criaturas, garantindo assim algum bônus na batalha contra elas ou uma melhor chance de fuga aos professores e alunos frente.
Além disso, é comum em poltergeist ver-se objetos sendo arremessados e luzes piscarem ou tomarem movimentos indevidos, Antony tentaria usar isso em favor sobre os escombros para que  eles não caíssem sobre nenhum aluno ou professor, não seria algo bonito e leve como se fosse alguém controlando aquilo por telecinese, parando no ar e afastando com cuidado, seria  ver coisas sendo arremessadas para lados diferentes em ângulos estranhos acompanhados de sensações fantasmagóricas, mas pelo menos na medida do possível estariam protegidos de tomar danos físicos de pedaços do telhado, metal e concreto sobre a cabeça.
Mas tudo ficaria mais sombrio, gelado e medonho ali.
___________________________________________________
Ações:
Ação I :  Correr e posicionar-se ao centro do salão cobrindo retaguarda de Victor
Ação II: Concentrar energia espirituais e comandar espíritos para o local
Ação III: Gerar efeito poltergeist – objetos em queda serem arremessados para lados estranhos desviando trajetória das pessoas
Ação IV: Gerar efeito poltergeist - vultos, sons, neblina, piscar de luzes para confundir monstros e seus sentidos, e dar bônus para quem os ataca.
__________________________________________________




Última edição por Antony Romazzi em Ter Out 06, 2015 6:09 am, editado 3 vez(es)
avatar
Antony Romazzi

Mensagens : 70
Moedas : 2843
Data de inscrição : 17/02/2015

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Destroer em Ter Out 06, 2015 6:00 am

O membro 'Antony Romazzi' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd8' : 8, 7, 5, 7
avatar
Destroer
Neutros
Neutros

Mensagens : 966
Moedas : 4978
Data de inscrição : 11/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo: H.Y.D.R.A.
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário http://rpgamalgama.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Gabriel Pavle Chenkov em Ter Out 06, 2015 11:44 am

Get the Party Started


Sério? Nem esperaram a professora Munster brilhar. Enfim, a festa havia acabado por enquanto, criaturas hediondas haviam surgido aparentemente do nada, bem, não havia muito tempo a perder pensando sobre como ou de onde ele vieram, a minha preocupação se focava apenas em como derrotá-las e questionar mais tarde sobre o grau de defesa que Amalgama possuía. Pude pensar também até que momento aquilo tudo era real ou falso, será que Doom seria capaz de armar uma simulação dessas? Qual seria o objetivo? Nao importa por enquanto.

Eu queria ter focado em proteger algum dos alunos, mas Antony foi rápido o bastante para se posicionar entre os jovens, eu tinha um problema logo a minha frente, ainda assim tinha a crença de que a minha proteção não era exatamente a coisa mais importante dali, ao notar que uma das alunas também era foco enviei uma leva de raízes com espinhos para prender a criatura ao solo, depois com o mosquito a minha frente lancei semente contra sua face para que imediatamente uma enorme planta começasse a surgir em cima dele para imobilizá-lo, na esperança de ter obtido sucesso crio uma muda em meu braço, mando que ela amadureça fazendo surgir uma planta mutante, muito semelhante a lançadora de ervilhas do jogo Plants Vs Zombies, só que com detalhes vermelhos, sem olhos e com uma enorme boca dentada com contante produção de muco e bem menos ficando num tamanho semelhante a uma arma, a plante que ficou localizada no meu braço esquerdo cuspiu um enorme espinho na direção do bicho feio que havia pensado que eu seria um bom jantar.

– Nao é um bom dia para começar a comer verduras, coisa feia. Vegetarianismo é tao anos 60. -

Comentei com parcial humor. Skoll estava do meu lado e muito facilmente essa luta poderia facilmente tornar-se dois contra dois já que ela também era alvo de uma das moscas, eu sabia que poderia ter problemas contra um inseto ácido, essa era um potencial problema para alguém tipo eu, até mesmo porque todos sabem que em Pokemon Inseto vence Grama, torcendo para que a Miss Darth Vader vencesse logo o seu problema e logo me ajudasse no meu, disparo um espinho contra a criatura que atacava minha amiga.

Ação 1 Prender Warteeth Slug 1 no solo com raízes.
Ação 2 Imobilizar Flaynex 2 com uma árvore crescendo em seu tronco.
Ação 3 Invoco uma muda “Cospe-Espinhos” em meu braço.
Ação 4 Disparo um espinho no Flaynex 2.
Ação 5 Disparo um espinho no Flaynex 3.





---

Vestes de Gabriel semelhante a: (Só que com plantas pelo corpo em constante movimentação.)




Ação 1 Prender Warteeth Slug 1 no solo com raízes.
Ação 2 Imobilizar Flaynex 2 com uma árvore crescendo em seu tronco.
Ação 3 Invoco uma muda “Cospe-Espinhos” em meu braço.
Ação 4 Disparo um espinho no Flaynex 2.
Ação 5 Disparo um espinho no Flaynex 3.

_________________
avatar
Gabriel Pavle Chenkov

Mensagens : 37
Moedas : 2719
Data de inscrição : 12/03/2015
Idade : 30
Localização : NY

Ficha do personagem
Nível: Delta
Grupo: Sem Grupo
Raça: Sobrenatural

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Destroer em Ter Out 06, 2015 11:44 am

O membro 'Gabriel Pavle Chenkov' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd8' : 2, 5, 7, 3, 1

_________________
"Nem o céu admite dois sóis, nem a terra dois senhores."

- Alexandre o Grande
avatar
Destroer
Neutros
Neutros

Mensagens : 966
Moedas : 4978
Data de inscrição : 11/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo: H.Y.D.R.A.
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário http://rpgamalgama.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Annath'Al Ghul em Ter Out 06, 2015 2:44 pm



Annath já começava a se irritar com a excentricidade da garota loira ao seu lado, que nem se quer havia se dado ao trabalho de dizer seu nome também. Revirou os olhos com as palavras da loira e acabou suspirando, dando um sorriso sarcástico e se voltando para a loira.
- Amiga, você tem problemas. - deu mais um gole na bebida e riu novamente.
- Bem e mal, bom ou ruim. Quem realmente se importa com isso ? Você é um dêmonio, OK. Eu sou filha da cabeça do Demônio e nem por isso ando por ai resmungando ou falando "Só gosto de gente má" - Annath realmente não gostava de pessoas assim tão unilaterais, por um momento as palavras de Mary lembraram seu pai, mas até ele conseguia fazer "Atos de bondade" se lhe fosse útil. - Não ligo se você é um demônio ou não, mas seria bom aprender a conviver com... - Annath se calou ao escutar o grito de uma garota loira. Ao olhar para atrás viu uma garota muito bonita correr desesperada do banheiro feminino, sendo perseguida de perto por umas criaturas que Annath não se lembrava de ter visto nunca.
Antes que pudesse fazer algo, uma rocha caíu do teto entre ela e Mary, a fazendo olhar para cima e vendo um criaturas surgindo de lá também.
A loira ficou em choque por alguns segundos, vendo as criaturas se aproximarem mas sem reação. Ao ver um garoto loiro passar por ela (Fenton) e usar um tipo de máteria negra contra uma das criaturas que estava mais próxima de Annath que ela percebeu o que realmente estava acontecendo. Antes que pudesse falar algo para o garoto, ele já havia seguido seu caminho, a garota então tomou um pouco de altitude, não o suficiente para se tornar um alvo dos mosquistos gigantes mas o suficiente para poder ficar acima daquela lesma que estava tão próximo dela.  O local ficava estranho, as luzes piscavam de forma descontrolada e alguns objetos voavam sem que Annath pudesse ver quem havia arremessado. Criou um tentáculo negro para poder se defender do ataque da lesma, em seguida, usou combustão e uma rajada mágica nela. Annath viu algumas raízes aparecendo, mas não sabia exatamente o que ela estavam fazendo ali, então resolveu continuar atacando. Agora mais do que nunca sentia a falta de Dan, a loira não se lembrava da ultima vez que havia entrado em um combate sem seu irmão, era até estranho não ter que se preocupar com ele ali.

Ação 1: Voar para cima da Lesma mas não muito alto
Ação 2 Criar tentáculos para me proteger
Ação 3: Auto combustão na lesma
Ação 4 Rajada Mágica na lesma

avatar
Annath'Al Ghul

Mensagens : 38
Moedas : 2391
Data de inscrição : 13/09/2015

Ficha do personagem
Nível: Eta
Grupo:
Raça: Sobrenatural

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Destroer em Ter Out 06, 2015 2:44 pm

O membro 'Annath'Al Ghul' realizou a seguinte ação: Lançar dados

'd8' : 2, 6, 5, 1
avatar
Destroer
Neutros
Neutros

Mensagens : 966
Moedas : 4978
Data de inscrição : 11/01/2015

Ficha do personagem
Nível:
Grupo: H.Y.D.R.A.
Raça: Humanos

Ver perfil do usuário http://rpgamalgama.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Salão de Festas

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum